Pode trabalhar depois de fazer cateterismo?

Pode trabalhar depois de fazer cateterismo?

O médico cardiologista Dr. Gilberto Lahorgue Nunes explica como proceder após o exame.

 

Uma das perguntas frequentes dos pacientes é se pode trabalhar depois de um cateterismo.

Independentemente da técnica utilizada, seja cateterismo via radial (pelo punho) ou via artéria femoral (pela virilha), no dia em que o procedimento foi realizado, não se deve trabalhar.

Após o cateterismo, é necessário que a pessoa fique um período de observação no hospital, que pode ser de 3 a 4 horas quando feito pelo punho, e de 4 a 6 horas quando pela virilha.

Geralmente, se a atividade profissional requer deslocamento, recomenda-se que isso ocorra no dia seguinte ao exame. Já se for um trabalho em casa, home office, no computador, por exemplo, é possível trabalhar no mesmo dia do procedimento após ser liberado para casa. “Sempre tendo o cuidado de, se o cateterismo tiver sido feito pelo punho, não forçar o braço no qual foi realizado, pegando peso ou digitando durante muito tempo no computador”, ressalta o cardiologista.

No caso de ter sido pela virilha, indica-se para o paciente não caminhar demais e não subir escadas frequentemente. Também é aconselhado, no caso de trabalhar sentado, tentar, na medida do possível, ficar com a perna em que foi feita a punção esticada.

 

Créditos: Freepik.com

 


2 comments

  • Roberto Nielsen Santos Dutra

    15 de junho de 2022 at 11:18

    Trabalho como motoqueiro tive um infarto e vai ser necessário fazer um cateterismo quantos dias posso volta a trabalhar

    Reply

    • Dr. Gilberto

      23 de junho de 2022 at 11:02

      O tempo de afastamento do trabalho depende de uma série de fatores. Normalmente, após um infarto não complicado e no qual a artéria coronária responsável pelo infarto foi dilatada dentro das primeiras 12 horas de início dos sintomas, a volta ao trabalho ocorre geralmente em 4 a 6 semanas. Em pacientes que apresentam uma atividade laboral que demande esforço físico intenso, é necessária a realização de um teste ergométrico antes da liberação para a volta ao trabalho. Já em pacientes com infarto complicado ou que não tenham sido submetidos a desobstrução da coronária na fase aguda, a liberação para o trabalho pode demorar mais tempo e demandar uma avaliação médica mais extensa.

      Reply

Deixar uma resposta

Seu email não será divulgado. Required fields are marked *


Dr. Gilberto Nunes | Clínica Cardiologista Porto Alegre

Agência Ibr Marketing Digital